CHEVROLET CRUZE 1.4 TURBO LTZ 16V FLEX 4P AUTOMÁTICO 2016/2017

Estamos acompanhando as últimas notícias sobre o COVID-19 e entendemos que a prevenção é essencial para evitar a disseminação do vírus. Trouxemos alguns dados e informações para juntos, vencermos essa pandemia. Pandemia é quando uma doença é altamente disseminada pela população em uma ampla região geográfica. Neste caso, já são mais de 115 países que possuem casos confirmados de Covid-19.

BANNER RELEASE CORONA

No Brasil, estima-se que o número de infectados dobre a cada três dias se não forem tomadas as providências recomendadas pela Organização Mundial da Saúde – OMS. O contágio desse novo Coronavírus é muito rápido e ainda não é completamente compreendido, podendo afetar pessoas de diferentes faixas etárias além dos grupos de maior risco (crianças, idosos, pessoas com baixa imunidade e aquelas que sofrem de diabetes, pressão alta ou problemas cardiovasculares).

O maior perigo do novo Coronavírus não é exatamente o risco de morte. Até agora, a taxa de mortalidade de pessoas contaminadas confirmadas circulam em torno de 3,5% no mundo. Comparando a outros vírus e doenças de alto contágio, o Coronavírus não é um dos mais mortais. A cifra é maior que a do Sarampo (2,2%) e bem menor que a do Ebola (51%). A terceira idade é o grupo com maior risco de morte pela doença Covid-19, a doença do Coronavírus.

Então, o principal problema e motivo de preocupação dos países atingidos é a falta de infraestrutura para atendimento das pessoas infectadas. Nenhum lugar do mundo possui leitos, equipamentos ou equipes médicas suficientes para lidar com tantos doentes de uma só vez (lembrando que existem outros doentes ou acidentados que também precisam de atendimento ao mesmo tempo). Os sistemas colapsam, e infelizmente já existem exemplos de atitudes drásticas para contornar a situação. Um deles é na Itália, o maior epicentro de Coronavírus na Europa atualmente, onde equipes médicas estão analisando a necessidade de dar preferência de atendimento àquelas pessoas que possuem maior chance de sobrevivência.

Neste post, reunimos algumas das principais informações que já existem e que são difundidas por órgãos oficiais de saúde, como a OMS e o Ministério da Saúde, além de universidades que estão trabalhando em investigações a respeito do novo vírus. Continue lendo para entender um pouco mais sobre como a doença surgiu e o que fazer para evitar o contágio.

Como surgiu o Coronavírus?

Em 31 de dezembro de 2019, a OMS foi alertada pelas autoridades chinesas sobre dezenas de casos de pneumonia que estavam surgindo na localidade de Wuhan, na província de Hubei, na China. O vírus causador era desconhecido, e apenas uma semana depois foi confirmada a identificação de um novo tipo de coronavírus. O vírus então foi batizado de Sars-CoV-2, e o nome da doença respiratória que ele causa é Covid-19.

Segundo a OMS, a fonte primária do surto teria origem animal e seu epicentro parece ter sido em um mercado de peixes e animais vivos em Wuhan, mas não se sabe exatamente de que animal surgiu a contaminação aos humanos.

O coronavírus é uma família de diferentes vírus, os quais podem causar doenças respiratórias de diferentes gravidades como resfriados comuns até pneumonias e síndromes respiratórias agudas. O nome Coronavírus é inspirado pela forma das suas membranas, que lembram uma coroa.

Quais são as formas de contágio deste Coronavírus?

Pessoas podem adquirir Covid-19 de outras pessoas infectadas. A doença se espalha como um resfriado, através de pequenas partículas que saem da boca ou do nariz de quem estiver contaminado, seja quando ela fala, espirra, tosse ou assoa o nariz. Portanto, ao estar muito perto de alguém que possua o vírus, você já estará se expondo à contaminação.

Outra maneira de contágio é a contaminação indireta. Ao espirrar e cobrir a boca com as mãos, por exemplo, partículas do vírus ficarão nos dedos da pessoa infectada, e poderão ser transmitidas através do toque. É porque ao encostar em objetos, o vírus será transferido à superfície, e dependendo do tipo de material e das condições do ambiente, ele pode sobreviver ali desde um par de horas até 3 dias. Uma pessoa que encoste no mesmo lugar em que o vírus estiver repousando e depois toque nos seus próprios olhos, boca ou nariz, também poderá ser infectada.

Estima-se que a proporção de contágio é de 3,5 pessoas por doente. Ou seja, quem está infectado e não sabe, ou quem não respeita a quarentena, pode contaminar outras 3 pessoas.

Quais são os sintomas e quando devo procurar um médico?

O exame laboratorial para detectar o novo coronavírus só poderá ser feito quando os pacientes apresentarem sintomas suspeitos, e deve ser realizado com solicitação médica. O teste é feito em hospitais, sendo que na rede pública é gratuito, e na rede privada é preciso consultar seu plano de saúde para informar-se sobre a cobertura.

Muitas das pessoas portadoras do novo coronavírus não apresentam sintomas, ou apresentam resfriados muito leves que logo passam. O tempo de incubação do vírus (tempo entre ser contaminado e começar a apresentar sintomas) vai de 1 a 14 dias, sendo mais comum que surjam os primeiros sinais depois de 5 dias.

Os sinais mais comum do Covid-19 são febre, cansaço e tosse seca. Alguns pacientes podem sentir dores no corpo, congestão nasal, catarros, dor de garganta e até diarreia. Segundo a OMS, cerca de 1 a cada 6 pacientes de Covid-19 podem desenvolver dificuldades respiratórias.

Caso você apresente sintomas, é fundamental primeiro ligar para um centro médico e avisar sobre a suspeita. Não vá ao hospital por conta própria se não estiver com risco de infecção, pois além de colapsar o sistema, estes lugares também possuem maior probabilidade de contágio.

Prestar atenção aos seus sintomas e tomar a atitude correta é uma responsabilidade não só com a sua própria saúde, mas com a de todas as pessoas com as quais você tem contato, incluídos seus familiares e pessoas queridas.

Quais são as melhores maneiras para prevenir o contágio?

  • Manter distância de ao menos 1 metro de pessoas que possam estar infectadas (pessoas com sintomas de gripe e com febre).
  • Evite abraços, beijos no rosto, apertos de mão ou outros contatos físicos com pessoas fora do seu círculo de confiança.
  • Lavar muito bem as mãos frequentemente. Idealmente, use água e sabão para limpar as palmas, dorso, pulsos, entre os dedos e até as unhas. Se não, encharque as mãos com álcool gel de 60% para cima e deixe-o secar naturalmente.
  • Se estiver na rua, evite tocar ou passar objetos de mão em mão. Evite também passar as mãos no rosto.
  • Ao tossir ou espirrar, cubra a boca com toalhas de papel e descarte-as sempre em lixeiras, ou ainda use a parte interna do cotovelo para evitar a propagação de gotículas no ar. Não use nunca as mãos para isso.
  • Limpe com álcool ou produtos desinfetantes todas as superfícies tocadas com frequência, como celulares, brinquedos, corrimão, maçanetas, entre outros.
  • Fique em casa o máximo possível. Não viaje se não for extremamente necessário, e opte por fazer todo o trabalho que possa ser feito à distância. Evite idas ao cinema, shopping, bares e outros lugares de aglomeração de pessoas, pelo menos até que a pandemia esteja mais controlada. A principal forma de contágio é através do contato entre as pessoas, e é fato comprovado que a maneira mais eficaz de evitá-lo é através do isolamento social.
  • O uso de máscaras é recomendado pela OMS apenas para pessoas doentes, com contaminação confirmada, contatos domiciliares que compartilhem espaço com estas pessoas, e para profissionais da saúde que estiverem trabalhando diretamente com infectados.

Atenção, se você for motorista ou transportador, outras atitudes que deve tomar são:

  • Tomar todas as precauções citadas acima durante qualquer viagem.
  • Ficar em casa se estiver doente ou apresentar febre por mais de 24 horas, e avisar a empresa ou transportadora o quanto antes.
  • Limpar e desinfetar lugares de contato frequente como volantes, alavanca de câmbio, hastes de seta ou de limpadores de para-brisa, as maçanetas da porta e vidros do veículo, além dos botões de comando do computador de bordo e até mesmo as chaves.
  • Os motoristas preferencialmente devem permanecer na cabine durante períodos de espera;
  • Motoristas devem evitar aglomerações no pátio, portarias, locais de espera, etc;

Atitudes que a Carboni está tomando frente ao Coronavírus

Na Carboni, estamos plenamente conscientes do alto risco de contágio desta nova doença. Por isso, estamos tomando algumas providências para oferecer à nossa equipe e aos nossos clientes maior segurança frente ao Covid-19.

Então estamos comprando um estoque de álcool em gel para fornecer a todas as pessoas que passam pelas dependências das empresas Carboni. No refeitório da empresa em Videira, será limitado a quantidade de pessoas almoçando juntas, e será obrigatório o uso de álcool gel na entrada. Além disso, queremos ajudar na difusão de informação e conscientização sobre os cuidados que cada um deve tomar para combater esta pandemia.

Mantenha-se sempre bem informado/a. Procure notícias oficiais e preste atenção ao avanço da doença. Não se exponha a riscos desnecessários. Lave sempre as mãos. Compartilhe estas informações com os seus contatos. Cuide-se, e ajude assim a cuidar de toda a comunidade ao seu redor.

Solicite um contato da nossa equipe